Google+ Followers

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Sistema Tegumentar

SISTEMA TEGUMENTAR:


É o conjunto de órgãos que apresenta a função principal de proteger o organismo contra os agentes externos. É constituído pela pele (epiderme, derme, hipoderme), glândulas, pelos e unhas.

A PELE:

Características:
É o órgão mais extenso do corpo humano. Num adulto, ela apresenta uma superfície de aproximadamente 1,5 m2. A pele não é simplesmente um envoltório do organismo, mas um órgão muito importante, assim como o coração, os pulmões, o estômago etc.

Funções:
A pele desempenha muitas funções em nosso corpo. Entre elas podemos citar:
impermeabilidade do organismo - impede a penetração de água e regula a saída de água do corpo (transpiração);
regular a temperatura – contra o excesso de frio e calor;
proteger o corpo – contra radiações solares intensas e contra o ataque de microorganismos presentes em qualquer ambiente;
produzir vitamina D (anti-raquítica) – quando ocorre incidência direta dos raios solares sobre ela.

Constituição:
A pele é constituída basicamente por duas camadas: a epiderme e a derme. Essas camadas repousam sobre um tecido gorduroso chamado hipoderme.
A epiderme é a camada mais superficial da pele. É formada por várias camadas de células epiteliais. A camada mais interna da epiderme denominada basal ou germinativa, é a responsável pela produção de células epiteliais. Ela produz milhões de células diariamente. As células produzidas vão se desenvolvendo e são “empurradas”, por outras que nascem, para a camada superior da epiderme. Nessa camada, chamada granulosa, essas células passam a produzir uma substância chamada querato-hilaina no citoplasma. Na camada transparente, superficial à granulosa, devido a expansão dos grânulos, os núcleos das células morrem e assim as células desta camada tornam-se continuamente parte da camada córnea através da presença de uma substância rígida denominada queratina. Logo após morrerem os seus restos formam uma camada bastante resistente e impermeável, que constitui a proteção externa da pele. Essas células mortas se transformam em pequenas escamas de queratina. Todos os dias milhares dessas escamas, normalmente reunidas em grupos pequenos, se soltam da nova pele. Geralmente, esse fato não é percebido, a não ser quando a sua ocorrência se dá no couro cabeludo. Nesse caso, as escamas de queratina são conhecidas como caspa. Na sola do pé e na mão esta camada é bem mais expressa, devido a maior quantidade de células mortas queratinizadas. Outras formações queratinizadas são as unhas, os cabelos e os calos, por serem formadas por células mortas essa formação não doe




quando as cortamos. As células queratinizadas não se reproduzem justamente por não serem vivas. Então por que os cabelos e as unhas crescem? Porque o crescimento se dá na raiz, onde as células são vivas.
Na camada mais interna da epiderme, existem células chamadas melanócitos, que fabricam o pigmento melanina. Este pigmento é um dos fatores responsáveis pela cor da pele. Sua
maior ou menor produção está relacionada com a quantidade de radiações solares recebidas pelas pessoas, pois a sua principal função é reter as radiações ultra-violetas do sol (radiações invisíveis do sol).
Em algumas raças humanas, originárias de regiões tropicais, o organismo das pessoas é protegido das intensas radiações solares através de uma produção maior de melanina pelos melanócitos. Já em outras raças humanas originárias de países temperados ou frios as pessoas apresentam a pele mais clara, pois a quantidade de melanina produzida é menor.
As únicas pessoas completamente desprovidas de melanina são os albinos. Essas pessoas estão sujeitas à queimaduras gravíssimas por não ter pigmentação em suas peles. Já as pessoas de pele escura são mais resistentes às radiações solares estando por tanto menos sujeitas à queimaduras.

A derme localiza-se logo abaixo da epiderme e é formada por um tipo de tecido conjuntivo bastante elástico. Sua espessura varia de acordo com a região observada, atingindo um máximo de 03mm na planta do pé. A derme é rica em vasos sanguíneos, vasos linfáticos e nervos, além de estruturas derivadas da epiderme: pelos, glândulas sebáceas, glândulas sudoríparas e unhas. Divide-se em:
Camada papilar: está próxima ao extrato basal da camada germinativa, contém receptores sensitivos especializados em alças capilares.
Camada reticular: é a camada profunda que consiste de densos feixes de fibras colágenas, contínuas com as da camada hipodérmica, mais profunda.


A derme, por ser uma parte viva do nosso corpo, precisa receber, através do sangue, o oxigênio e as diversas substâncias resultantes do processo de nutrição, como também, para excreção precisa contar com os vasos sanguíneos (condutores de sangue). A derme tem ainda, como uma de suas funções mais importantes, a de receber estímulos do meio ambiente. Por essa razão, apresenta-se ricamente enervada. É na derme que se situam as papilas dérmicas responsáveis pelo recebimento dos estímulos de dor, de calor, de frio etc. Essas papilas recebem os estímulos e os impulsos são conduzidos para o centro nervoso através dos nervos.


A hipoderme não faz parte da pele mas é importante, porque fixa a pele às estruturas subjacentes e é composta de tecido conjuntivo frouxo.







As glândulas sebáceas são encontradas praticamente por todo o corpo. Localizam-se na derme e os seus ductos (canais) abrem-se na porção terminal dos folículos pilosos. Geralmente, existem várias glândulas em cada folículo piloso. Sua função é a de produzir
uma substância gordurosa – o sebo – que lubrifica a superfície da pele e tem ligeira ação bactericida. A aparência da pele depende de uma série de fatores: idade, sexo, clima, estado
de saúde e alimentação. Esses fatores podem influenciar na produção de substância gordurosa. Dessa forma, existem pessoas que apresentam uma produção maior de substância gordurosa do que outras. Sua pele, tem o aspecto untoso e brilho característico. Em outras, há insuficiência na produção de secreções sebáceas e, então, a pele dessas pessoas se apresentam seca, opaca e, às vezes, com descamações. Esse tipo de peleé comum em pessoas ruivas. As pessoas que possuem equilibrio na produção das secreções gordurosas apresentam a pele lisa, fina, flexível e lubrificante. Geralmente, estas características são encontradas em crianças.


As glândulas sudoríparas são encontradas em quase toda a extensão da pele, com exceção dos lábios e da extremidade do pênis (glande). São muito abundantes nas palmas das mãos nas plantas dos pés e nas axilas. A glândula sudorípara é formada por um longo tubo cuja
extremidade inferior se enovela e é envolvida por uma rede de finíssimos vasos sanguíneos chamados capilares. A função dessa glândula é secretar o suor, um líquido incolor de sabor
salgado, cujo odor varia de pessoa para pessoa. Sua composição é semelhante a da urina: pouquíssima proteína, além de sódio, potássio, sais minerais, uréia, amônia e água. O suor desempenha uma função importantíssima no organismo: regula a temperatura do corpo. Isto significa que o suor impede que a temperatura interna do corpo se eleve, mantendo-a dentro dos limites normais (36º. C). Quando o suor é evaporado, retira uma certa quantidade de calor do corpo, que sofre, portanto, uma redução na sua temperatura. As glândulas sudoríparas têm também a função de eliminar do organismo algumas substâncias tóxicas, auxiliando, assim, o sistema excretor.


As glândulas ceruminosas são encontradas no interior do ouvido e produzem a cera que é um mecanismo de defesa dificultando a entrada de agentes externo para dentro do ouvido. São glândulas sudoríparas modificadas.


Os pelos são estruturas delgadas queratinizadas que se desenvolvem a partir de uma invaginação da epiderme. Consistem de uma raiz (no folículo) e uma haste que está abaixo da superfície da pele. A haste tem um núcleo central (medula) de células corneificadas frouxamente dispostas, córtex de células queratinizadas densamente comprimidas que envolvem a medula e uma cutícula mais externa de células intensamente queratinizadas. A cor do pelo é devido à melanina. Estão presentes praticamente em todo o corpo, exceto nas plantas dos pés e nas palmas das mãos. Suas cores e tamanhos variam de acordo com a raça e região do corpo. O ser humano desenvolve pelos por volta do quinto mês de vida intra-uterina. São formados primeiramente os pelos das sobrancelhas, os pelos do lábio superior,





do queixo e em seguida, do corpo todo. São delicados e caem antes do nascimento, com exceção dos pelos das pálpebras, das sobrancelhas e do couro cabeludo.


Os folículos pilosos estendem-se da epiderme até a derme. São formados de duas camadas:
1 – camada mais interna – que permite a subida do pelo;
2 – camada mais externa – de tecido conjuntivo, que se desenvolve a partir da derme.

As papilas estão no fundo do folículo piloso. Estão cobertas por matriz mitoticamente ativa e contém vasos capilares para sua nutrição.

O músculo eretor do pelo puxa o folículo causando os chamados “cabelos em pé” ou “pelos arrepiados”.


As unhas são placas córneas (duras) que se situam nas extremidades dos dedos das mãos e dos pés. Tal como ocorre nos pelos, as células matrizes dão origem ao tecido que formará a unha. Esse tecido vai crescendo, queratinizando-se e morrendo a medida que vai se afastando do local de origem, onde está sua fonte de alimentação (sangue). A unha cresce em comprimento, além de ser fixada na sua base, ela também é presa nas laterais, o que
propicia sua maior firmeza. A cutícula nasce naquela pequena meia lua da base da unha. O corpo da unha é a parte visível e a raiz da unha ou matriz é a parte invisível.