Google+ Followers

segunda-feira, 28 de março de 2011

Citoplasma


CITOPLASMA

É uma massa gelatinosa e homogênea, com uma estrutura complexa, onde existe uma emaranhada rede de canículos, que às vezes se alargam em bolsas achatadas e cisternas, formando o retículo endoplasmático. Todo esse sistema canicular é delimitado por membranas lipoprotéicas e os espaços que permeiam essa intricada rede são preenchidos por material que constitui o hialoplasma ou citoplasma fundamental. O espaço compreendido entre a membrana plasmática e a membrana nuclear chama-se citossomo, e nesse espaço, em meio à complexa trama do retículo endoplasmático existem estruturas chamadas: mitocôndrias, complexo de Golgi (ou aparelho de Golgi), cloroplastos, centríolo (ou centrossomo), lisossomos, peroxissomos, esferossomos, vacúolos e microtúbulos, bem como estruturas nucleares, como a cariomembrana (ou membrana nuclear), cromossomos e nucléolos.

Retículo Endoplasmático: É um sistema de canalículos que confluem para pequenos

vacúolos ou se abrem em bolsas achatadas ou cisternas, formando uma emaranhada

rede que ocupa a maior parte do citoplasma. Todo esse sistema é delimitado por mem –

branas lipoprotéicas. As principais funções do retículo endoplasmático é a produção de

proteínas e como via de transporte de substâncias de um ponto para outro no citoplasma

Complexo de Golgi: É uma região especial que se mostra como um empilhamento de

bolsas achatadas ou cisternas, rodeadas de pequenos vacúolos ou vesículas que se des-

prendem das bolsas por brotamento. Suas principais atividades são: síntese de esterói-

des, produção de glicoproteínas, acúmulo de proteínas sintetizadas no retículo endo-

plasmático para posterior eliminação através de vesículas de clasmocitose.

Mitocôndrias: São orgânulos citoplasmáticos encontrados em todas as células eucario-

tas. Suas formas e dimensões são variaveis, podendo ser arredondadas ou em bastone-

tes. As mitocôndrias desenvolvem importante atividade nos processos metabólicos ce-

lulares, pois a elas cabe a função de reprocessar a energia contida nas moléculas dos

compostos orgânicos obtidos pela alimentação, transferindo o acúmulo energético para

outras moléculas especializadas para armazenamento e liberação rápida de energia, re –

presentadas, principalmente, pelo ATP (Trifosfato de adenosina).

Plastos ou plastídeos: São orgânulos citoplasmáticos de estrutura membranosa dife-

renciados pela cor que revelam: cloroplastos (verdes), leucoplastos (brancos), cromo –

plastos (coloridos). São mais comuns em células vegetais contribuindo com a clorofila

na realização da fotossíntese.

Lisossomos: São minúsculas vesículas delimitadas por membrana lipoprotéica espa-

lhadas pelo citoplasma. Desempenham importante papel na realização do fenômeno de

digestão intracelular.

Peroxissomos: São pequeninas vesículas contendo enzimas oxidantes, delimitadas por

membrana lipoprotéica. É importante não confundir esses orgânulos com os lisossomos

pois não só são diferentes estruturalmente como também diferem no seu conteúdo. Os

peroxissomos possuem enzimas oxidantes, enquanto os lisossomos possuem enzimas

hidrolisantes.

Esferossomos: São orgânulos encontrados em células vegetais delimitados por mem-

brana lipoprotéica. Têm certa semelhança funcional com os lisossomos, pois também

encerram algumas enzimas hidrolisantes.

Vacúolos: São como orificios dentro da célula, às vezes com água e substâncias, que

“digerem ou excretam” substâncias. Existem três tipos de vacúolos: digestivos, pulsá-

teis ou vacúolos de suco celular.

Centrossomo: É uma estrutura não membranosa do citoplasma que tem papel impor–

tante durante as etapas de mitose orientando a distribuição de cromossomos para as cé-

lulas-mãe.

Microtúbulos: São estruturas protéicas distribuídas por todo o citoplasma, sem locali-

zação precisa. Têm grande facilidade de aumentar ou diminuir o seu comprimento rapi-

damente retraindo e arrastando os cromossomos para os pólos da célula.