Google+ Followers

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

hipertensão



A hipertensão arterial (HTA) ou hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma das doenças com maior prevalência no mundo atual e é caracterizada pelo aumento da pressão arterial, medida com esfigmomanômetro ("aparelho de pressão"), tendo como causas a hereditariedade, a obesidade, o sedentarismo, o alcoolismo, o estresse e outras (veja causas de Hipertensão, mais abaixo). A sua incidência aumenta com a idade.

Epidemiologia

* O termo prevalência indica o número de doentes em um determinado momento. A prevalência da hipertensão arterial no Brasil foi levantada por amostras em algumas cidades. Estes estudos mostraram uma variação de 22,3% a 43,9% de indivíduos hipertensos conforme a cidade considerada. Pode estimar assim que entre uma a duas pessoas a cada cinco são hipertensas.
* A proporção de óbitos por doença cardiovascular no Brasil em 2003, segundo dados de preenchimento de atestados de óbito, foi de 27,4%. Atribui-se um risco decorrente da presença de hipertensão arterial na origem de certos grupos de doença. Cerca de 40% da mortalidade devida a Acidente vascular cerebral é atribuida à hipertensão. Para a Doença arterial coronariana este risco está na faixa de 25%.[1]

Fatores de Risco

A hipertensão arterial pode ou não surgir em qualquer indivíduo, em qualquer época de sua vida, mas algumas situações aumentam o risco. Dentro dos grupos de pessoas que apresentam estas situações, um maior número de indivíduos será hipertenso. Como nem todos terão hipertensão, mas o risco é maior, estas situações são chamadas de fatores de risco para hipertensão. São fatores de risco conhecidos para hipertensão:[1]

* Idade: Aumenta o risco com o aumento da idade.
* Sexo: Até os 50 anos, mais homens que mulheres desenvolvem hipertensão. Após os 50 anos, mais mulheres que homens desenvolvem a doença.
* Etnia: Mulheres afrodescendentes tem risco maior de hipertensão que mulheres caucasianas.
* Nível sócio-econômico: Classes de menor nível sócio-econômico tem maior chance de desenvolver hipertensão.
* Consumo de sal: Quanto maior o consumo de sal, maior o risco da doença.
* Consumo de álcool: O consumo elevado está associado a aumento de risco. O consumo moderado e leve tem efeito controverso, não homogêneo para todas as pessoas.
* Obesidade: A presença de obesidade aumenta o risco de hipertensão.
* Sedentarismo: O baixo nível de atividade física aumenta o risco da doença.