Google+ Followers

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Câncer de garganta

A garganta é um termo popular que engloba as regiões da orofaringe, hipofaringe e laringe. O câncer orofaríngeo é o que se desenvolve na parte da garganta localizada atrás da boca (conhecida como orofaringe). Essa região inclui a base da língua (a parte de trás da língua), o palato mole, as amídalas, os pilares, as paredes laterais e posteriores da orofaringe.

 
A hipofaringe é a região da faringe que se localiza inferiormente à orofaringe e fica atrás da laringe (caixa da voz ou Pomo de Adão), que é um órgão que contem as pregas vocais responsável pela produção da voz que se fecha quando comemos e se abre quando respiramos. A orofaringe é um órgão onde passa o ar e os alimentos.
 
O câncer de garganta, portanto, pode ser notado nas regiões citadas, como uma ferida que não cicatriza.
Sobre o câncer de cabeça e pescoço.


No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) são esperados em 2010, cerca de 14.120 mil novos casos de câncer de boca, sendo 10.330 em homens e 3.790 em mulheres. Não existem estatísticas específicas sobre câncer de garganta.


No Hospital de Câncer de Barretos em 2009, foram registrados 835 casos relacionados cabeça e pescoço, na somatória de todas as partes diferentes afetadas pela região.
 
Os locais mais comuns de câncer na boca são: língua (26%) e os lábios (23%) - principalmente o inferior. Outros 16% são encontrados no assoalho da boca e 11% nas glândulas salivares menores. O restante é encontrado nas gengivas e outros locais. Esses cânceres podem ocorrer em pessoas jovens, mas são raros em crianças. Cerca de um terço dos pacientes têm menos de 55 anos.

A incidência de câncer de boca varia em diferentes regiões mundiais. Ele é muito mais comum na França, Hungria e Índia, por exemplo, do que nos Estados Unidos - e raro em países como o México e no Japão. Cientistas que estudam a doença atribuem essas diferenças a fatores de risco ambientais e comportamentais.
 
Nos países em desenvolvimento, os cânceres de boca estão entre os mais comuns. No Brasil, é o quinto em incidência entre os homens e os tumores em sua grande maioria, são diagnosticados em estado avançado e apenas 20% são detectados precocemente, durante exame médico ou odontológico.