Google+ Followers

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Raiva ou Hidrofobia


A raiva - doença de varios animais, capaz de se transmitir ao homem, constitui para o nosso meio urn dos gran des problemas medico­sanitarios.

Os Institutos Pasteur e serviços particulares prestam assistencia ao paciente que e vitima da mordedura de urn determinado animal suspeito da infecçao rabica. o tratamento profilatico e relativamente demorado, sendo necessario, em mordeduras localizadas na cabeça, o emprego concomitante do soro anti-rabico. A vacina anti-rabica de emprego mais usual na práitica e a de Fuenzalida & Palacios, empregando cerebro de camundongos infectados com o virus fixo, procurando-se desta maneira eliminar a mielina, substancia capaz de sensibilizar o organismo humano, provocando os chamados acidentes neuroparaliticos, que eram observados, embora com certa raridade, com as vacinas preparadas a partir de cerebro de animais adultos, geralmente o carneiro.

Urn dos problemas mais importantes do ponto de vista pratico e o da avaliaçao da imunidade anti-rabica, principal mente depois de uma serie completa ou nao da vacina especifica. Geralmente os pacientes vitimas da mordedura de animais (gatos e caes, principalmente) recebem 14 ou mais doses da vacina de Fuenzalida Palacios, haven do grande interesse em se avaliar o estado imunitario desenvolvido apos a vacinaçao especifica.

Na vigencia de urn novo "acidente" (incluindo eventual contaminaçao laboratorial) e comum a pratica do mesmo esquema de vacinaçao, pois os serviços anti-rabicos nao se arriscam ao emprego apenas de uma ou duas doses de reforço. Nao se dispondo de uma prova nipida que possa atender a rotina e ofereça possibilidade de avaliaçao da imunidade, os esquemas de revacinaçao sao iguais aos da primo-vacinaçao, provávelmente exagerados, acentuando-se, entao, os riscos de efeitos colaterais, principalmente dos acidentes neuroparalfticos.


Em que pesem algumas criticas, acredita­se que a prova de soro-neutralizaçao em camundongos, e a que melhor se presta para avaliar o estado de imunidade ou resistencia a raiva.

Partindo desse principio, o Dr. Octavio Augusto de Carvalho Pereira procurou em sua tese de livre-docencia a Faculdade de Medicina de Sao Paulo, estudar os comportamentos sorologicos de individuos vacinados e revacina­dos (com doses completa e incompleta), empregando varias pro vas tmunologicas, tais como a de fixaçao de complemento (micro­tecnica), soro-neutralizaçao, imunodifusao e imunofluorescencias.

Contando com a valiosa colaboraçao de varios colegas interessados pelo mesmo problema, o Dr. Octavio Augusto de Carvalho Pereira estudou este assunto exaustivamente, apresentando-nos, em seu belo e oportuno trabalho, uma pro va rapida e simples - fixaçao de complemento em placas escavadas, que permite avaliar em poucas horas o estado de imunidade anti-rabica, tomando a soro-neutralizaçao como padrao da res posta imunitaria favonivel. Atanasiu & colaboradores acreditam que anticorpos neutralizantes precoces, duradouros e em niveis adequados, garantem a imunidade contra a raiva. (...)